10 PERSONAGENS PARA AQUENDA


O álbum visual da artista, poeta, escritora e atriz, Luna Vitrolira, contou com o desenvolvimento e produção de beleza capilar por Diva Green.

 

O curta-metragem “Aquenda – o amor às vezes é isso”, é composto por 7 faixas do disco e 1 faixa inédita (Águas Espessas), integrando literatura, música, performance e cinema. O filme foi dirigido por Gi Vatroi e Aida Polimeni que abordam o trajeto de cura, libertação e retorno de Luna Vitrolira para o encontro com sua ancestralidade, através de rituais de cura, da ressignificação da ideia romântica de amor e da cosmificação do espírito.

 

A narrativa se passa em um engenho situado numa região canavieira em Pernambuco, para onde a personagem volta em busca do entendimento de suas origens, identidade e memória, conduzida pelo desejo de reconstruir a sua própria história.

 

A produção foi realizada diretamente no estado de Pernambuco. Porém, os cabelos foram desenvolvidos parte em São Paulo, outra parte já em Recife e na locação durante as gravações. 

 

No total, foram 10 personagens produzidas para o filme, além da maquiagem que foi desenvolvida em conjunto com Luna e o processo autoral de Diva Green. 



Foi bem intenso todo processo, desde as reuniões para entender  a construção da beleza das 12 personagens, até os 3 dias de set de filmagem que começarão bem cedo e entravam a madruga ( Quem vê Close não vê corre. Aliás, agora vê!,). 

 Para otimizar ultilizei Kanecalon, muitos Cabelos Orgânicos, Arames, Adornos, uma das minhas Perucas da Coleção Crespas, grampos e amarrações.

Foram dois maiores desafios pra mim, primeiro o curti tempo para entrega das belezas, ( como solução produzir base de encaixe para alguns penteados, isso otimizou muito), o segundo desafio gravar na mata e a noite tendo que produzir e desproduzir beleza, a solução foi liberar mais para o intuiçao tornando os processos mais fluidos. Eu amei os Resultados, sempre  me emociono ao assistir o filme, forma muitos atravessamentos da ancestralidade gravar no Engenho e Sustentar as narrativas. Valeu muito a pena, depois fiquei, UAUUU demos os nomes e sobrenomes mesmooooooo!!!!

Vale ressaltar a Direção Sensível e Potente de Gi Vatroi e Aida Polimene, Belezas por Mim Diva Green e Jessica Zarina e os Alfinetes nos Styles.
Chic como conduzimos as energias do babadoooo.

Produzir com Luna, fez conhecer melhor a grande artista que ela é, muitas entregas e determinação  nesses processos, 

Em resumo, ja estou esperando a parte 2 de AQUENDA.


 

 “Temos o poder de criar a realidade em que queremos viver, e isso só é possível em comunidade.” Luna Vitrolira 

 

Aquenda - O Amor as vezes



Esse Filme movimentou meu necessário retorno para territórios Nordestinos, chamados ancestrais, construções e partilhas, sobre isso.


 Conexões Ancestrais

Agradeço a todes pelo Carinho, em especial Vick, a sabia matriarca no centro da foto abaixo.


Acessem e Assistam AQUENDA https://youtu.be/J6QfdWUWRfwy

 

 

 

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados